2015 – o ano da aprendizagem

O ano de 2015 começou cheio de ilusões. Logo se transformou no ano da aprendizagem, da descoberta de mim mesma, dos meus sonhos, das minhas crenças e forças.

Já alguma vez questionaste a sinceridade de pessoas que respeitas e em quem confias? Pensamentos que nada têm de racional e te levam a duvidar dessas pessoas, a acreditar que te escondem a verdade?

Foi assim que vivi os dois primeiros meses e meio de 2015. Sempre que tinha esses pensamentos – malditos pensamentos – acabava por me recriminar: como posso eu pensar algo assim? Que porcaria de amiga sou eu que põe em causa a honestidade dessas pessoas?

A verdade é que tudo, no seu devido tempo, foi confirmado e, mais uma vez, eu percebi que me tinha recriminado indevidamente. E tudo porquê?

Durante o ano de 2015, muito escrevi sobre estas e outras situações, se bem que hoje quero falar daquilo que de melhor tirei deste ano que se findou há poucas horas. Por isso, aqui ficam as minhas “descobertas” em 2015:

Acredita na tua intuição!

Sempre!!!

Sempre que penses algo que não consegues explicar de forma racional, senta-te, respira profundamente e ouve-te – deixa que fale contigo! Permanece em silêncio e ouve o que tens a dizer a ti mesmo. É importante que percebas que é mais que um mero e passageiro pensamento. Com certeza te facilitará a v ida!

A mim facilitou. Quando nos iludimos acabamos por cair na realidade – mais cedo ou mais tarde. A verdade é que a nossa intuição pode ajudar a aparar a queda. Caso contrário, o choque com a desilusão / realidade pode fazer estragos.

Acredita em ti!

Sempre!!!

Acredita e aposta em ti! Durante quatro meses investi o pouco tempo livre num projecto que à partida me parecia excelente. Continuo a acreditar que o projecto é excelente, se bem que uma péssima ideia para mim. E porquê?

Simples! ´É um projecto excelente que merece mais atenção e dedicação que eu pretendo dar, tendo em conta o excelente projecto pessoal que tenho para investir. Conclusão simples e perfeitamente racional.

Então, porque raio levei eu mais de seis meses a perceber que aquele projecto não estava a ter um resultado positivo comparativamente ao tempo que estava a “roubar” ao meu projecto?

Por falta de confiança em mim mesma e nos meus projectos. Simples! Mais uma vez valorizei os outros e desvalorizei-me. A sério?! Get real girl!

Quando te vires num momento de escolha entre um projecto teu e um alheio, pergunta-te em que é que os projectos dos outros vão alavancar os teus projectos pessoais. Para além disso, mede bem o efeito que a tua dedicação a outros projectos vai ter nos teus próprios projectos.

Acredita sempre em ti e caminha rumo aos teus sonhos! A diferença entre sucesso e insucesso está apenas na atitude que pões no projecto. Hoje acredito que o meu projecto é excelente, é único e talhado ao sucesso – exige tempo, trabalho e atitude ganhadora!

Acredita que mereces amar e ser amado!

Sempre!!!

Por vezes sentimos necessidade de dar e dar e dar desmedidamente…

Exageramos na necessidade de mostrar aos outros o tanto que lhes damos.

Quantas vezes já sentiste vontade de dizer não? Quantas vezes disseste sim quanto querias dizer não? E porquê?

Por medo de não te amarem – se não dermos os outros não nos amam!

Ora porra! Não nos amam por darmos; amam-nos por sentirmos que merecemos ser amados apenas pelo que somos! E somos muito mais do que damos!

Hoje sei que poderia dar este mundo e o outro… isso não seria suficiente para igualar o presente divino que sou. Tenho valor por ser quem sou e como sou – com qualidades e defeitos, perfeições e imperfeições, coerências e incoerências.

E para quem não valoriza isso, dane-se!

Para quem valoriza, um grande bem haja! Por isso, um grande bem haja para mim!!!

O ano de 2015 recebeu duas fortes vibrações – a da comunicação e a do trabalho. A verdade é que, para mim, as duas eram apenas uma: um importante trabalho que necessitava de desenvolver ao nível da comunicação comigo mesma. E foi isso mesmo que aconteceu!!!

Tudo o que vivi durante o ano que se esfumou serviu de aprendizagem, de descoberta de mim mesma e imprimiu em mim três simples votos para 2016:

Consciência

Sou consciente da minha essência para assim desvendar a minha verdadeira missão neste mundo.

Autenticidade

Sou autêntica comigo e com os outros para amar e ser amada plenamente.

Compaixão

Sou compassiva comigo e com os outros para melhor aceitar e viver sem julgar e recriminar.

Sê bem vindo 2016, ano de trabalho e de muitas mudanças!!!

One Reply to “2015 – o ano da aprendizagem”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s