Por onde começar…

Queres transformar a tua vida e sentes-te perdido, não sabes por onde começar?
Então, respira fundo e relaxa!
Já iniciaste o processo de transformação da tua vida. Esse sentido de desnorte e o constante questionar de tudo faz parte do processo. A verdade é que não acontece de um dia para o outro. É preciso paciência, perseverança e confiança no caminho que escolheste.
Este caminho inspira-te a questionar o que tens, para perceberes o que é que faz sentido para ti e o que deixou de fazer. Estás num processo de desconstrução daquilo que foi construído quando crescias. A construção ocorreu de uma forma inconsciente e reactiva; a desconstrução está a ocorrer por-que tu queres, ou seja, de forma consciente e pro-activa.
O país, a cultura e a família em que nasceste, as pessoas com que te relacionaste, as experiências que viveste, a educação que te deram e os medos que foste desenvolvendo ao longo da vida construíram à tua volta uma personalidade que mantém aprisionado o que tens de mais autêntico. Os eventos e acasos da vida e a tua reacção a estes criaram uma personalidade; criaram um alguém à volta de alguém. E hoje, esse alguém está a dizer (a gritar) «não é isto que eu quero fazer, não é esta vida que eu quero ter», porque há coisas que vês como identidade própria que não fazem sentido para ti e queres libertar-te disso.
E porquê?
Porque estás a desligar-te da tua personalidade adquirida e a conectar-te à tua alma! E para isso estás a desconstruir-te por dentro. Esta desconstrução provoca caos à tua volta. É quase como viver numa casa onde estão a partir paredes. Também te sentirias perdido dentro de uma casa virada do avesso, certo?
Hoje estás a partir paredes. Estás a deitar abaixo os muros que foram construídos para proteger aqui-lo que és, na tua essência, daquilo que tu pensas ser, as camadas que foste acumulando para corresponder às expectativas dos outros e para te proteger dos desafios que te amedrontavam.
Como poderias não sentir que estás perdido?
Estás a derrubar as paredes que constituem a tua área de conforto. Queres sair dela sem sentires estranheza ou sem te inquietares com o desconhecido? Sair da tua área de conforto é começares a ver o mundo de forma diferente, de uma forma que tu não sabes muito bem o que é, se bem que sais à descoberta! Enfim, este sentimento de desnorte vai levar-te a ver as coisas e as pessoas que estão em teu redor, a tua própria vida e a ti mesmo de uma forma diferente, mais descontraída, mais liberta de preconceitos e de pré-conceitos do que é suposto existir ou ser. O caos torna a vida mais simples assim que tu aceitas o que esta te traz e, principalmente, assim que vives de forma autêntica.
Foca a tua atenção na inspiração e na expiração e entrega-te a esse sentimento de desnorte. Deixa que ele te leve até ao âmago do teu ser! Quando lá chegares, vais sentir-te em paz! Nesse momento, flui como o rio em direcção ao mar, plana como a águia ao colo do vento e deixa levar-te pelo amor que faz de ti um ser especial e único!
O mundo precisa de ti no teu melhor!
Liberta-te!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s