Prefiro ser autêntica!!!


Quantas vezes já ouviste dizer que “É nos maus momentos que vês os verdadeiros amigos”?
Já o ouvi muitas vezes.
E será mesmo assim?
Mais uma introspecção…
Não sei porque razão me lembrei disto!
Aliás, ultimamente, tenho lembrado de coisas tão estranhas.
É provável que um dia venho a escrever sobre outras lembranças.
Enfim, coisas que vêm com a mudança!
Voltando à introspecção…
Hoje, quero partilhar uma ideia diferente desta.
Percebi que é nos momentos em que não correspondemos às expectativas dos outros que percebemos quem nos ama de verdade.
Quero deixar claro, estou a falar de qualquer forma que o amor possa tomar.
Por vezes, decidimos agir de uma forma inesperada para quem nos conhece.
Quem nos ama questiona o porquê, tenta compreender a nossa decisão, a nossa atitude, procura aceitar e adaptar-se.
Quem apenas nos tolera quando correspondemos às expectativas não quer saber as razões, logo não questiona, não procura compreender, muito menos aceitar. Apenas se afasta, critica, julga e rejeita! Põe-se a adivinhar o porquê de tudo e acaba por inventar motivos sem razão!
Isto é surreal!
Isto é ilusório!
Afinal, quem corresponde sempre às expectativas de gregos e troianos não está a ser autêntico!
Acredita que sei bem o que isso é!
Isso de querer agradar a gregos e troianos…
Meu deus!
Já o fiz tantas vezes por muitos anos!
E sempre me questionei o porquê de ter poucas amizades verdadeiras; insistia em rodear-me de amizades de circunstância – amigos que apenas o eram porque eu correspondia às expectativas deles.
Curiosamente, quando abri os olhos e comecei a usar mais vezes a palavra “Não”, comecei também a sentir que muitos desses amigos se afastavam sem aviso prévio, sem razão aparente; esfumavam-se no ar!
E fazia-o porquê?
Por vezes, por insegurança ou por necessidade de ser amada ou por medo ou porque fazia sentido no momento ou simplesmente por defeito de personalidade!
Seja qual for o motivo, é libertador ter esta consciência!
Ter consciência que não estamos a ser autênticos, que não estamos a viver de acordo com o que faz sentido para nós e que estamos apenas a sobreviver, por ter medo de assumir quem somos e a viver de verdade o que sonhamos experienciar…
Esta consciência liberta-nos de uma prisão criada pelo nosso ego! Porque tudo isto se resume ao ego!
Quem nos ama aceita-nos como somos!
A verdade é que o nosso ego foi ensinado a cumprir o que é esperado de nós.
Quantas vezes ouviste dizer que eras feio (a) quando te comportavas mal?
Quantas vezes ouviste dizer que ninguém gosta de meninos (as) feios (as)?
E quantas vezes este tipo de frases vinham da boca das pessoas que cuidavam de ti?
Estas frases e outras do género apenas gravaram em nós crenças que nos levam a querer agradar para que os outros gostem de nós. Afinal, ninguém quer ser feio!
Se ser autêntico é ser feio (não o é!), então eu quero ser muito feia!!!
E tu? Preferes ser o quê? Belo (a)? Feio (a)?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s