Questionar


Hoje, quero partilhar uma lenda do Tarot de Transformação do Osho.
Adoro este livro!
Tantas vezes me inspirou e iluminou o caminho!
Esta lenda fala de um professor de Filosofia que andava em busca de respostas…

Um professor de Filosofia foi ter com um mestre zen, Nan-in, e fez-lhe perguntas sobre Deus, o nirvana, a meditação e muitas outras coisas mais. O mestre ouviu-o em silêncio – questões e questões e questões – e depois disse-lhe:
«Pareces cansado. Escalaste esta alta montanha, vieste de um lugar longínquo. Deixa-me, primeiro, servir-te um chá.»
E o mestre zen fez chá. O professor esperou – fervilhava com perguntas. E enquanto o mestre fazia chá, o samovar cantava e o aroma do chá começava a espalhar-se, e o mestre disse ao professor:
«Espera, não tenhas tanta pressa. Quem sabe? Mesmo ao beberes o teu chá, as respostas poderão ser dadas… ou até antes disso.»
O professor estava perplexo. Começou a pensar: “Toda esta viagem foi um desperdício. Este homem parece ser louco. Como pode a minha pergunta sobre Deus ser respondida ao beber chá? Que relevância há nisso? É melhor fugir daqui o mais depressa possível.” Porém, também se sentia fatigado e era bom tomar uma chávena de chá antes de começar a descer a montanha.
O mestre trouxe a chaleira, deitou o chá na chávena – e continuou a deitá-lo. A chávena já estava cheia e o chá começou a transbordar para cima do pires, mas ele continuou a deitá-lo. Foi então que o pires também ficou cheio. Só mais uma pinga e o chá começaria a transbordar para o chão, pelo que o professor disse:
«Pára! O que estás a fazer? Estás louco ou quê? Não vês que a chávena está cheia? Não vês que o pires está cheio?»
E o mestre zen disse:
«É exactamente nessa situação que te encontras; a tua mente está tão cheia de perguntas que, mesmo que eu responda, não tens nenhum espaço para a resposta. Mas pareces ser um homem inteligente. Conseguiste ver o que interessa, que a partir de agora nem a chávena nem o pires poderão conter nem mais uma gota de chá, começando a transbordar para o chão. E digo-te, desde que entraste nesta casa, as tuas perguntas inundaram-na. A casa é pequena e está cheia das tuas perguntas! Volta para trás, esvazia a tua chávena e depois vem. Primeiro, cria algum espaço dentro de ti próprio.»

Tantas vezes me afundei em questões atrás de questões.
Tantas vezes questionei respostas vazias de sentido.
Tantas vezes procurei perceber eventos estranhos da minha vida.
E, habitualmente, as respostas chegavam quando desistia de correr atrás delas!
Fazia-o sem pensar, apenas por me render à incapacidade de as encontrar.
E, dessa forma, criava espaço dentro de mim para receber clareza sobre o que me fazia duvidar.
Afinal, a minha chávena tem que estar vazia para receber mais conhecimento, mais consciência, mais tudo o que me faça crescer como pessoa!
Adoro este livro!!!
Espero que vos ajude a criar clareza na vossa vida!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s