A árvore

Ser único, a árvore serve de ligação entre o céu e a terra. Os seus pés, bem assentes na terra, alimentam-na do conhecimento secreto da vida. E a sua cabeça, elevada aos céus, conecta-a com o conhecimento sagrado do espírito. Em movimentos simples e autênticos, os seus braços apoiam-se no vento e bailam livremente. Ao sabor da existência, a árvore deixa levar-se pela força oculta, que abre passagem à luz dourada da consciência de si e do mundo.

Como estás?

Se não queres saber como está verdadeiramente alguém, não questiones! Dá apenas um abraço, um beijo ou um bom dia! Se sentires que a conversa apenas continua com a habitual pergunta “Como estás?”, fica em silêncio e sente esse desconforto, pouco à vontade que olhar uma pessoa nos olhos e permanecer em silêncio por vezes provoca.

Mais Portugal, mais Português!!!

Resta-nos assumir o que fomos, o que somos e o que queremos ser. Assumir os erros cometidos até então! Por todos nós! Afinal, o voto dá-nos a responsabilidade de sonhar e de exigir os nossos direitos e de cumprir os nossos deveres. Votamos em governantes para facilitar a gestão do país. Mesmo assim, é nosso dever cuidar para que essa gestão seja de qualidade e justa para todos os cidadãos.

Quero ser feliz!

Que viagem!!! Há uns anos atrás, recebi uma dádiva do Universo, sob a forma de uma epifania tão estranhamente natural na minha vida. Num daqueles momentos em que rir magoa, sentir leveza é encarado como um sinal de loucura… Enfim, estivesse eu em casa, no trabalho, com amigos – fosse onde fosse – o mundo pesava-me as costas, não conseguia sentir-me bem, integrada.

Dia de Lua Cheia

O Natal é uma época de paz, amor e gratidão! Paz de espírito… Amor-próprio e amor ao próximo… Gratidão por tudo o que temos, somos e o todo que a vida nos dá! Então, onde se encaixa a figura do Pai Natal?

Adoro dançar!

Esta liberdade, este fluir nem sempre acontecem. Os corpos tocam-se e não se conectam, apenas se desencontram no ritmo, no tempo, nos movimentos.

Caminhar para onde me levares

Sou uma ilusão criada por um mente que não existe
Ou será que existe?
Não sei!

Joy

After a short meditation, I had a flashback of my life and my attitude throughout life. The moment I started feeling miserable and pity of myself, I remembered the image of a small skinny swollen belly kid in the middle of nothing surrounded by crows.
He knew he was dying. He knew the moment he stopped those rotten meat eating crows would wipe out his flesh in seconds.
And I'm here saying he was a he. But I don't know. It might be a she! It doesn't matter, really.
A kid living that reality!? God! Why? How can that happen?
No. The right question is: how can I pity myself? How the hell can I feel miserable by not having whatever after seeing that reality?

2015 – o ano da aprendizagem

Acredita na tua intuição!
Acredita em ti!
Acredita que mereces amar e ser amado!

Símbolo de harmonia

símbolo do arco-íris que compõe a alma humana

E o que fazer quando o sol teima em não aparecer?

A primeira coisa é manter o lanço… estava programado tomar o pequeno-almoço na esplanada da praia com os amigos, então seja. Se bem que antes convém vestir um casaco para precaver o frio.

A olhar o mar!

A verdade é que apenas se unem para lá chegar... naturalmente... as pequenas ondas são rodeadas pelas maiores – que perante a pedra dura – as desviam, deslizando rumo ao seu objectivo, a areia. Depois é vê-las divertirem-se a desaparecer no meio dos grãos de areia, deixando para trás o rasto branco da sua alegria.

Festejar todos momentos

Nesse testemunho ela disse, com um largo sorriso no rosto, que agora, em vez de ficar a chorar pelo que tinha perdido, ela festeja cada ganho que a vida lhe dá.