Porquê?

escrita criativa, relatos pessoais, meditação, evolução

Por entre a escuridão, uma chama ilumina Ganesha e a árvore da saúde. Várias pedras de quartzo rosa, água marinha, ágata de fogo e jade, rodeadas por um terço verde, os separam. A chama estremece… Fecho os olhos e inspiro profundamente. O batimento cardíaco harmoniza-se com o ritmo da respiração. Os ombros relaxam e todo o corpo se afunda em direcção ao assento de cânfora… Aquele baixar à Terra desenrola um som inesperado de água. Abro os olhos e noto uma redução estranha no tamanho da chama; quase parece apagar-se. E de repente, ganha nova força. Que estranho! Subi à mente e ouvi a palavra “porquê”. Quase em catadupa, surgiram diversas perguntas sobre o porquê daquele som ou do tamanho da chama oscilar ou mesmo o que teria acontecido à vela… Estas foram silenciadas por outra dúvida… Porquê tanta necessidade de saber o porquê das coisas?

Sentidos

escrita técnica, artigos, terapia sensorial

O ser humano associa, com alguma regularidade, novas ideias e acontecimentos à compreensão prévia que tem do Mundo, que provém das inúmeras experiências de vida. Cada uma destas experiências inclui elementos provenientes de uma associação dos sentidos, que consistem nas funções que propiciam os seres vivos de perceber e reconhecer as características do meio ambiente em que se encontram.

A simbologia das cores

escrita técnica, artigos, terapia sensorial, cromoterapia

Assim que a influência das cores se tornou consciente para o ser humano – os antropólogos desconfiaram que a visão das cores não estava desenvolvida no Homem pré-histórico –, este aprendeu a usá-las em seu benefício. Desta forma, a cor, que até então apenas tinha uma utilidade estética, passou a ter também uma utilidade prática. Esta utilidade prática surge com a compreensão do impacto que cada cor tem no comportamento humano, ou seja, a simbologia de cada cor, desde as três cores primárias, as restantes cinco que constituem com as anteriores o espectro e as cores neutras.